quinta-feira, 27 de março de 2008

Os vestiários das meninas

Saem as roupas dos armários, dos seus fundos poeirentos e cheios de traças - algumas ainda com vestígios de naftalina - poem-se os sapatos altos desequilibrados, apanha-se o taxi, e entra-se de cabelo arranjado pela porta das bilheteiras, várias vezes com mais de meia hora de atraso, para levantar os bilhetes que um amigo de circuntância deixou nas bilheteiras.
Estende-se diligentemente os bilhetes, com uma pressa fingida, e atravessa-se em direcção ao elevador para ser colocado, entre resmungos, num camarote para atrasados da plateia.
Quem passa nesse estreito corredor poderá questionar-se sobre a presença de uma porta, igual a tantas outras, mas que invariavelmente deixa passar uma nesga de luz. Não é mais do que o pequenino e desarrumado "vestiário" das meninas. Na verdade, esse espaço pretendia acomodar os brilhantes e felpudos casacos e sobretudos, os chapéus e bengalas dos dignos visitantes que tiraram umas horas ao seu serão para apreciar boa música.
Foi aí que os meus sapatos passaram as férias da Páscoa, e eu só dei por isso quando um dia os precisava de calçar.

2 comentários:

Lory Boy disse...

Ai Ai...
Não devias ter dito isso.
Agora um dia destes aparece-te um senhor vindo do público, e leitor deste blog, no vosso vestiário, a perguntar se são ali os luares impares, como se fosse mesmo isso que ele quisese saber....
É melhor as meninas a partir de hoje pedirem ao Carlos para vos vigiar o vestiário.

vinum acre disse...

É com enorme prazer que participo pela 1ª vez neste agradavel espaço que combina muito bem um layout art nouveau com uma escrita lúdica e muito pessoal...gostei muito do teu comentário Maria...mas deixa-me dizer-te uma coisa: se dessa porta junto às escadas pra 1ª Ordem esq. emana uma luz... do fundo do corredor da 5ª ordem...Junto da cozinha do Cassiano e dos diários da república do L.Boy, edificados tal qual um Parthenon em Atenas, é misturada por vários Alquimistas uma poção composta de palermice e boa disposição com a qual, durante toda a recita, tentamos contagiar-vos um pouco e passá-la também para o público.
bem haja a todos.
V.A.